Acessórios

 

Entre os fabricantes de Janelas de PVC é comum nomear os acessórios com ferragens, então, quando em uma especificação ou proposta cita as ferragens estas correspondem as roldanas, cremonas, maçanetas, dobradiças e outras.

A qualidade da ferragem, implica diretamente na durabilidade da janela, pois a movimentação das folhas depende em grande parte da pressão suportada por este elemento, isso significa que a ferragem deve ser dimensionada para cada necessidade, seja de carga (peso das folhas), por dimensão (altura ou comprimento das folhas) ou até mesmo pela localização da obra, principalmente quando esta está sujeita a ambientes de salinidade elevada (maresia) ou umidade intermitente (neblinas frequentes).

A grande maioria das ferragens são fixadas através de parafusos que atravessam o Perfil de PVC e se fixam no reforço metálico, dando a elas a estabilidade estática necessária, em casos onde isso não é possível, a furação e fixação deve ocorrer em uma única etapa, para garantir a fixação a contento.

 

Roldanas

Em alguns casos chamados de rodízios é uma ferragem colocada nas folhas de janelas de correr para deslocamento sobre trilhos, sendo assim responsáveis pelo deslizar das folhas. Elas são fixadas diretamente nas folhas, e são classificadas pelo peso que suportam, isto é, deve-se calcular o peso (carga) em quilogramas de cada folha para a escolha da roldana correta, assim como a espessura do perfil e sua altura. Em alguns casos os perfis de PVC necessitam ser usinados (expondo o reforço) para o encaixe das roldanas, isso não é recomendável, mas não é raro de ser verificado.

Algumas roldanas necessitam de lubrificação, como citado na sessão de manutenção, mas, existem roldanas especiais que dispensam lubrificação ou ajustes frequentes assim como algumas com proteção contra corrosão e maresia, ou mesmo sendo fabricadas em alço inoxidável.

Roldanas mal ajustadas ou enferrujadas podem fazer barulho característico e desagradável durante a abertura e fechamento das janelas, assim como podem também danificar os trilhos e os perfis. Além do barulho é possível perceber que algo está errado, pois a janela fica mais pesada que o habitual, ou aparecem marcas no comprimento do trilho.

 

Cremonas

Também conhecidas como travas ocultas, as cremonas são encaixadas em canais próprios no perfil de PVC (chamado de canal de ferragem ou canal europeu) e fixadas diretamente no reforço metálico por meio de parafusos. São formadas por um conjunto com alça, que ao ser girada (acionada), movimenta hastes verticalmente para abrir ou fechar as janelas.

As cremonas são normalmente classificadas pelo número de pontos de travamento, isso é, quando se fala em travamento multiponto ele é verificado na cremona, mas além de segurança, este tipo de travamento possui função importante na estanqueidade, pois proporciona fechamento por todo o comprimento vertical da folha. Quando se utilizam cremonas é importante que as mesmas ocupem mais de 60% do espaço do da folha, isso é do canal de ferragem da folha, sendo assim, cremonas muito curtas, não conseguem desempenhar as duas funções (travamento e estanqueidade) a contento. Recomenda-se para janelas com até 1,6m de altura de folha dois pontos de travamento acima disso três ou mais pontos é o indicado.

Em janelas do tipo maxim-ar de PVC também são comumente empregadas cremonas, e elas desempenham um grande diferencial se comparadas aos tradicionais fechos conchas aparentes, principalmente em janelas grandes, com mais de 80cm de base, onde se torna necessário mais de um ponto de travamento. Enquanto as cremonas se conectam a apenas uma maçaneta e a força empregada para abertura e fechamento será distribuída igualmente para toda janela, nas janelas que utilizam dois fechos concha e duas maçanetas independentes, por força de hábito, para fechamento o usuário, usualmente, puxa a janela por apenas uma delas, fazendo uma força de torção em toda a estrutura, que diminui consideravelmente sua vida útil.

As cremonas são elementos metálicos que ficam aparentes, isto é, expostos, sendo assim, como já recomendado anteriormente em situações de ambientes agressivos, devem ser utilizadas opções preparadas para este uso. Não são raras verificar opções em aço inox ou com pintura eletrostática branca.

 

Motores

Os motores em Janelas de PVC normalmente são utilizados para automação de persianas nas tipologias integradas, mas existe também a possibilidade de automação para abertura e fechamento automático de portas, seja para entrada de ambientes comerciais, como lojas por exemplo, ou no caso de acessibilidade, onde o usuário não consegue fazer o movimento de abertura ou fechamento da porta, por alguma limitação física, e se utiliza da comodidade de abertura e fechamento automáticos.

Quando se pensa em automação dois fatores devem ser considerados o primeiro, apesar de parecer óbvio ainda gera alguns transtornos em obras, trata-se da instalação elétrica e sua voltagem, sim os motores normalmente não são bivolt, então como não temos uma padronização em nosso país entre 110V ou 220V é importante verificar esta especificação junto ao fabricante. A segunda questão, e que normalmente, poucos se atentam é a referente a possíveis cortes de energia, então é bom se perguntar, e se faltar luz, o que fazer?

Parece não ser muito importante, mas em caso onde todas as entradas (portas e janelas) da casa possuam persianas por exemplo, a casa fica inacessível em caso de falta de energia. Para tal existem algumas formas que podem instaladas, a primeira é a ligação independente dos motores a um nobreak, no caso de casa com sistema de automação, isso normalmente só deve ser considerado um item a mais tendo em vista que estes ambientes já contemplam em seu projeto este equipamento. Outra opção, semelhante é a programação para que em caso de falta de energia as persianas realizem algum tipo de movimentação pré-programada, abertura ou fechamento, existem motores que permitem esse tipo de programação também.

Apesar de parecer incômodo, a situação de falta de luz é extremamente rara, e o benefício que a automação traz, principalmente nas persianas é um grande diferencial, tanto na comodidade de se usar um controle remoto, ou uma botoeira para acionar a abertura ou fechamento como pelo aumento da vida útil do produto tendo em vista que seu funcionamento não recebe diferentes pressões de força, nem os tradicionais “puxões” cruzados que costumam danificar as fitas das versões manuais.

 

Oscilo-batente

Talvez a tipologia mais característica entre as Janelas de PVC, a oscilo-batente (girar tombar), apesar de poder ser fabricada em qualquer outro tipo de material (alumínio, madeira) é com o PVC que tem se popularizado no Brasil. Trata-se de uma ferragem que desperta o interesse principalmente por possuir dois sistemas de abertura o giro e tombamento, e as duas formas são independentes, necessitando apenas se fechar a janela e acionar a acionar a maçaneta para a posição de abertura desejada.

Na verdade, o que temos nessa ferragem é uma interligação interna através da guia vertical, que devido ao acionamento da maçaneta pode tomar três diferentes funções, a primeira, quando a maçaneta está na vertical para baixo, seria seu ponto de travamento, onde os fechos se encaixam e não permitem qualquer movimentação, em média, tal tipologia possui 4 pontos de travamento (o que lhe confere segurança e estanqueidade) mas existem casos com até 8 pontos, principalmente devido dimensão da Janela. A segunda opção, quando a maçaneta é posicionada na horizontal, faz com que a janela funcione apenas em giro, presa as duas dobradiças (superior e inferior), esta posição é comumente utilizada para realizar a limpeza ou aumentar a troca de ar entre ambientes. É importante lembrar que quando aberta, a maçaneta não permite movimentação pois não existe conexão suficiente para isto, então para atingir a opção de tombamento é necessário reposicionar a folha totalmente fechada ao marco.

Oscilo/Tombamento – Ao posicionar a maçaneta para cima, na vertical (contrário do travamento) é liberado o funcionamento da tesoura de tombamento, e simultaneamente travada um engate na parte inferior que impede a abertura em giro, pois ocorre na diagonal, um do outro, assim a folha fica em uma posição de tombar que permite a circulação de ar no ambiente.

É comum ver este tipo de ferragem aplicada em apenas uma folha da Janela, porém já existe a possibilidade de ferragem que permite o tombamento simultâneo das duas folhas, proporcionando além de um visual mais estético o dobro de área de transferência de ar.

Elevadora

Este talvez seja o sonho de consumo de dez em dez apaixonados por Janelas. Apesar de ser comumente utilizada em dimensões grandes ou gigantes existem opções para tamanhos a partir de Janelas de tamanho padrão, inclusive apesar de muitos pensarem que se trate de uma exclusividade de um outro fabricante, isso não é verdade, todo o segredo está no desenvolvimento da ferragem e na sua disponibilidade e possibilidade de instalação no sistema de perfis.

É impossível falar deste conjunto de ferragem de forma simplificada, pois ele composto de vários componentes que são interligados por eixos e fazem com que ocorra a movimentação vertical do conjunto de roldanas (para cima e para baixo), e como toda ferragem especial o seu acionamento é através da maçaneta, que neste caso tem um tamanho (característico do modelo) proporcional a força que ela realiza (relativamente maior que as outras), aqui não existem regras de posicionamento de maçaneta para liberação das roldanas, e apesar de muitos pensarem que a folha trava ao ser desativada no meio do vão, isso não é verdade, apenas está em repouso sobre borrachas que causam atrito dando a falsa impressão de travamento.

No Brasil já estão disponíveis sistemas de ferragem para elevadoras (sistemas de correr) para até 450kg por folha, é importante considerar nesse peso do vidro, mas toda a estrutura da folha (perfis, reforços, parafusos...), e não é algo raro de se ver portas que vencem vãos contínuos de 6m a 10m em apenas duas ou três folhas móveis.

Como qualquer outro produto não muito usual os mitos que permeiam esse tipo de ferragem são diversos entre eles os principais são a não possibilidade de instalação de persianas, o que é totalmente possível se respeitados os limites de comprimento de panos das persianas. Também não se trata de uma porta suspensa, apesar de em alguns casos ela parecer flutuar, devido a leveza no deslizar, todo o sistema de roldanas é inferior.

Outra inverdade sobre as elevadoras é com relação a obrigatoriedade de uso de vidro duplo (com Câmara), o que também é uma inverdade. Normalmente os perfis que comportam este tipo de ferragem são mais largos, o que inviabiliza vidros mais estreitos, abaixo de 8mm, mas a seria esta, a limitação e não a obrigatoriedade de vidros insulados.

 

Guilhotina

A ferragem da Janela Guilhotina é específica para esta tipologia, não basta fazer uma Janela de Correr e virar ela na vertical, isso não é nem nunca será uma janela Guilhotina. A ferragem faz da janela guilhotina uma janela realmente segura. Apesar de não ser comentado o modelo quer era usado em antigas janelas de madeira, que podemos até dizer do período colonial, é extremamente perigoso para uso. Mas vamos ao que interessa, afinal poucas pessoas já tiveram contato com janelas guilhotina realmente seguras, e realmente são muito simples, mas apenas se utilizar a ferragem própria para elas. Basicamente a ferragem da janela guilhotina é comporta por contrapesos que são fixados nas folhas e fazem com que o movimento além de ser mais fácil é extremamente seguro, pois o contrapeso não permite que a janela despenque caso o usuário não esteja segurando. Sim acredite, com a ferragem apropriada uma janela guilhotina de PVC é extremamente viável e ela pode ser fabricada para projetos especiais inclusive em reformas de imóveis verticais das décadas de 1950’ e 60’ que utilizavam este modelo em madeira e querem manter a arquitetura.

Braço de maxim-ar

Articulação é uma haste aplicada para guiar e facilitar a movimentação de janelas.

Dobradiças

Dobradiças são peças mecânicas de articulação e sustentação de portas, janelas, de giro, fixadas nas folhas e nos marcos. Existem diversas formas de dobradiças, porém em geral elas são escolhidas pela carga que necessitam suportar e pela estética. Existem opções extremamente finas e elegantes, que passam quase despercebidas no conjunto da janela, vale a pena sempre a atenção a escolha deste material, por uma opção com boa qualidade pois a sua substituição normalmente deixar a fixação anterior (furo) aparente na janela.

 

Maçanetas

Responsáveis pelo acionamento do movimento da Janela, como a grande maioria das Janelas de PVC é comercializada na cor branca é natural que as maçanetas também sejam utilizadas nesta mesma cor, porém é importante lembrar que essas ferragens que ficam aparentes, tanto as maçanetas quanto as dobradiças, normalmente não são fabricadas de PVC, até porque elas necessitam de um maior desempenho de inércia (estático) e então são metálicas, pintadas ou com capas de ABS por exemplo. Sendo assim estão sujeitas a ação de maresia e mudança de cor por ação UV. Busque sempre por produtos com proteção UV.